Foto de um bebê olhando para cima com o zoom apenas no seu rosto.

Cuidados com a visão de bebês e prematuros

Teste do Olhinho é fundamental para o diagnóstico precoce de doenças que afetam a visão de recém-nascidos

 

Quando um bebê nasce são realizados vários exames que têm a finalidade de avaliar a saúde do recém-nascido e detectar doenças precocemente. Existe o Teste da Orelhinha, o Teste do Pezinho e o menos conhecido, Teste do Olhinho que é de fundamental importância para a detecção precoce de doenças oftalmológicas do bebê, entre elas, catarata, glaucoma congênito, retinoblastoma, traumas de parto, cegueira e a retinopatia da prematuridade, comum nos prematuros.

O Teste do Olhinho é um exame simples, rápido e indolor. Ele é feito por meio da identificação de um reflexo vermelho que aparece quando um feixe de luz ilumina o olho do bebê. Para que este reflexo possa ser visto, é necessário que o eixo óptico esteja livre, isto é, sem nenhum obstáculo à entrada e à saída de luz pela pupila. Isso significa que a criança não tem nenhum obstáculo ao desenvolvimento da sua visão.

É recomendado que o Teste do Olhinho seja feito pelo pediatra assim que o bebê nasce ou na primeira consulta de acompanhamento. A realização do teste deve continuar de forma periódica, de acordo com a frequência definida pelo pediatra. Caso sejam encontradas alterações, a criança deve ser encaminhada para a avaliação periódica do oftalmologista.

É importante ressaltar que o Teste do Olhinho não deve deixar de ser feito. Cerca de 60% das causas de cegueira ou grave sequela visual infantil podem ser prevenidas e ou tratadas quando há detecção precoce.

Uma dica para os pais é observar as fotografias de seus filhos. Ao fazer fotos com flash, observe se ao invés do reflexo vermelho, aparecer uma mancha branca no olho da criança. Se a mancha estiver presente, é hora de procurar um oftalmologista. Também é importante informar-se com o pediatra sobre os exames de visão que foram realizados no bebê, se o Teste do Olhinho não tenha sido feito, fale sobre a necessidade de fazer.

 

Cuidado especial com bebês prematuros

 

Um problema de visão que está relacionado aos bebês prematuros é a Retinopatia da Prematuridade (ROP), doença relacionada a vascularização inadequada da retina dos bebês. Quando não diagnosticada, pode levar a perda visual grave e à cegueira.

Parte da vascularização da retina do bebê (onde se forma as imagens) se completa com 32 semanas de gestação, o restante só se completa com 40 semanas. A Retinopatia da Prematuridade acontece quando há essa interrupção da formação dos vasos sanguíneos da retina devido a prematuridade do bebê.

Recém-nascidos que se encontram internados em UTIs neonatal devem passar pela avaliação oftalmológica antes da alta. Em casos mais leves, a Retinopatia da Prematuridade é corrigida com o crescimento do bebê quando há a formação de novos vasos sanguíneos da retina. Os casos mais graves podem ser tratados com laser, medicações antiangiogênicas e cirurgia da retina.

A Retinopatia da Prematuridade é uma doença grave, por isso, seu diagnóstico deve ser rápido e o bebê deve passar por acompanhamento oftalmológico regularmente.

 

Dr. João Ferrarezi em parceria com a Casa dos Óculos.